“A SÉRIE DIVERGENTE: ASCENDENTE” NÃO SERÁ DIRIGIDO POR ROBERT SCHWENTKE CORRE! ASSISTA AO TRAILER FINAL DE “CONVERGENTE” + PRIMEIROS SPOTS SHAILENE WOODLEY, THEO JAMES E MILES TELLER FALAM SOBRE TERCEIRO FILME EM ENTREVISTA CONFIRA IMAGENS INDIVIDUAIS DOS PERSONAGENS EM “CONVERGENTE” E NOVO PÔSTER DO FILME VEM VER! NOVOS STILLS INCRÍVEIS DE “CONVERGENTE” SÃO DIVULGADOS
26.10 Franqueza

logopage

Nomeando as facções com Veronica Roth

        Já me perguntaram se eu inventei os nomes das facções. Eu não inventei, mas eu usei palavras não-familiares de propósito, por várias razões. Uma delas é que eu queria que a compreensão do que cada facção representa demorasse, assim você aprende bastante observando os nomes das facções. Outra é que as definições de palavras mais obscuras são mais específicas, de modo interessante. E a terceira é que – já que estamos sendo honestos aqui – elas tem um som mais legal.1375802_530821400343323_452628764_n

As pessoas comentaram também que os nomes das facções são classes gramaticais diferentes – três substantivos (Franqueza, Amizade, Abnegação) e dois adjetivos (Audácia, Erudição)*. (Só pra constar, eu adoro esse tipo de consciência gramatical.) Eu estou ciente disso, e é algo que eu pensei em revisões. O motivo disso é que cada facção escolheu seu nome independentemente, assim como escreveram seus manifestos independentemente, e formaram seus próprios costumes e regras independentemente (em uma certa medida, de qualquer forma). Com isso em mente, eu tentei escolher as palavras que faziam mais sentido para cada facção sem considerar muito as outras facções.

Franqueza: 1. o estado ou qualidade de ser franco, aberto, e sincero nos discursos ou expressões; sinceridade 2. liberdade de preconceito; justiça; imparcialidade

VERONICA: Essa definição me ajudou a aperfeiçoar mais a Franqueza, particularmente no segundo livro, INSURGENTE. A facção não está apenas tentando desenvolver honestidade – eles também estão tentando desenvolver imparcialidade.

AS FACÇÕES

fcts

     Há décadas, nossos antepassados perceberam que a culpa por um mundo em guerra não poderia ser atribuída à ideologia política, à crença religiosa, à raça ou ao nacionalismo. Eles concluíram, no entanto, que a culpa estava na personalidade humana, na inclinação humana para o mal, seja qual for a sua forma. Dividiram-se em facções que procuravam erradicar essas qualidades que acreditavam ser responsáveis pela desordem no mundo.

Os que culpavam a agressividade formaram a Amizade
Os que culpavam a ignorância se tornaram a Erudição
Os que culpavam a duplicidade fundaram a Franqueza
Os que culpavam o egoísmo geraram a Abnegação
E os que culpavam a covardia se juntaram à Audácia

Trabalhando juntas, as cinco facções têm vivido em paz há anos, cada uma contribuindo com um diferente setor da sociedade. A Abnegação supriu nossa demanda por líderes altruístas no governo; a Franqueza providenciou líderes confiáveis e seguros no setor judiciário; a Erudição nos forneceu professores e pesquisadores inteligentes; a Amizade nos deu conselheiros e zeladores compreensivos; e a Audácia se encarrega de nossa proteção contra ameaças tanto internas quanto externas. Mas o alcance de cada facção não se limita a essas áreas. Oferecemos uns aos outros muito mais do que pode ser expressado em palavras. Em nossas facções, encontramos sentido, encontramos propósito, encontramos vida. Longe delas, não sobreviveríamos.

(DIVERGENTE. Capítulo 5. Páginas 48, 49 e 50)

1379448_530823160343147_2116388184_n

FRANQUEZA: O HONESTO
Manifesto

A desonestidade é desnecessária. A desonestidade é temporária. A desonestidade faz o mal ser possível.

Como as coisas são agora, mentiras impregnam a sociedade, famílias, e até a vida interna do indivíduo. Um grupo mente para outro grupo, pais mentem para as crianças, crianças mentem para os pais, amigos mentem para amigos, indivíduos mentem para si mesmos. Desonestidade se tornou algo integral ao modo que nos relacionamos e nós raramente nos encontramos em relacionamentos autênticos com outros. Nossos segredos sombrios permanecem escondidos. Mesmo que sejam nossos segredos sombrios que causem conflitos. Quando somos desonestos com as pessoas ao nosso redor, começamos a nos odiar por mentir; quando somos desonestos com nós mesmos, nós nunca mais seremos capazes de corrigir os defeitos que encontramos dentro de nós, os defeitos que desesperadamente escondemos de nossos amados, os defeitos que nos fazem mentir.

O que se tornou claro, é que as mentiras são apenas uma solução temporária para problemas permanentes. Mentir para poupar os sentimentos de outra pessoa, mesmo quando a verdade pudesse ajuda-la a melhorar, a prejudica permanentemente. Mentir para proteger a si mesmo dura apenas até a verdade aparecer. Como um animal selvagem, a verdade é poderosa demais para ser mantida aprisionada. Esses são exemplos que claramente vemos em nossas vidas, mesmo que falhemos em entender que eles não apenas se aplicam a nós e nossos vizinhos, ou nós e nossos amigos.

O que é a sociedade a não ser uma rede de relações de um indivíduo para com o outro? E o que é conflito, que não o segredo sombrio de uma pessoa colidindo com o de outra? Desonestidade é um véu que repele uma pessoa da outra. Desonestidade permite que o mal persista, escondida daqueles que lutariam contra ela.

Desonestidade leva à suspeita. Suspeita leva ao conflito. Honestidade leva à paz.

Nós temos uma visão de um mundo honesto. Nesse mundo, pais não mentem para suas crianças, e crianças não mentem para seus pais; amigos não mentem para outros; cônjuges não mentem um para outro. Quando nos perguntam sobre nossas opiniões somos livres a responder sem considerar outras respostas. Quando entramos numa conversa, não temos que analisar suas intenções, por que elas são transparentes. Não temos suspeita, e ninguém suspeita de nós. E mais que tudo – sim, mais que tudo – nós somos livres para expor nossos segredos sombrios por que sabemos os segredos de nossos vizinhos, de nossos amigos, de nossos cônjuges, de nossas crianças, de nossos pais, e de nossos inimigos.

Nós sabemos que enquanto somos falhos de uma forma única, não somos únicos, especiais porque somos falhos. Portanto, podemos ser autênticos. Não temos suspeitas. Estamos em paz com aqueles ao nosso redor.

A Verdade nos faz transparentes. A Verdade nos torna fortes. A Verdade nos une.

Criaremos nossas crianças para dizerem a verdade. Faremos isso encorajando elas a dizer o que se passa em suas mentes, a todo o momento. Para as crianças, palavras não ditas é o mesmo que mentir.

Seremos honestos com nossas crianças mesmo que isso envolva o sentimento delas. A única razão por qual as pessoas não suportam a honestidade atualmente é porque elas não foram criadas ouvindo as verdades sobre si mesmas, e não suportam essa ideia. Se as crianças forem criadas para ouvir tanto elogios quanto críticas verdadeiras, elas não serão frágeis a se esconder do exame de seus iguais. Uma vida de verdade nos torna fortes.

A vida adulta será definida como um tempo em que cada membro da sociedade será capaz de lidar com os piores segredos uns dos outros, e como qualquer outra pessoa, cada membro será submetido à Revelação Completa, em que cada parte de sua vida será exposta aos seus companheiros. Eles, também, verão cada segredo da vida dos outros membros. Dessa forma lidaremos com os segredos uns dos outros. Dessa forma seremos unidos.

1382429_530821567009973_549550544_n

•  Trajes sempre preto e branco.


Postado por: Matheus Fabbris //